,

,

.

.
Mostrando postagens com marcador POLÍTICA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador POLÍTICA. Mostrar todas as postagens

Sem novos nomes, partidos disputam no tapa o que aparece

Depois da falta de vergonha [que faz o assessor bonachão correr da pizzaria com mala de dinheiro e ficar caladinho para continuar livre]; do desvio em todas as esferas de bilhões de reais dos cofres públicos; da corrupção descarada e impune, mal que contaminou instâncias e poderes e “quebrou” o País, os brasileiros enfrentam há algumas décadas a escassez de “quadros”, de gente nova e sem vícios nos partidos e na política. Quando surge alguma novidade no mercado, ela é disputada a tapa. E vale tudo nessa disputa.

Além do voto errado ou da venda do voto, os eleitores sofrem com a escassez de políticos sérios, com alguma dignidade. Essa é, com certeza, a principal causa da reeleição de muita gente com ficha corrida que fazer inveja a Beira Mar e a Escadinha.

Bandidos, denunciados e sentenciados por tudo quanto é crime, aparecem em votações no Congresso falando em família, dignidade, governabilidade... com os bolsos abarrotados de verbas públicas. Essa mesma corja vem se reelegendo a cada quatro anos. Culpa dos brasileiros? Também.

Os partidos não contam com novos nomes, gente com algum respaldo, que lhes garantam a sobrevivência politica, os milhões de reais do fundo partidário e outras benesses advindas dos mandatos. Por isso mantém esses senhores sob suas asas.

Mais fácil descobrir petróleo na bacia do Parnaíba que encontrar liderança com conhecimento técnico, capacidade administrativa, densidade eleitoral e, principalmente, ficha limpa. Sangue novo da política é como nuvem digital - ou como se diz aqui em Teresina: é mais difícil que pescoço de freira: você sabe que existe, mas ninguém vê.

Enquanto não há sangue novo, o Brasil assiste ao espetáculo dos horrores - farra da emenda, distritão, bolsa eleição, doações anônimas, rombo bilionário nas contas públicas, desemprego, pobreza - patrocinados pelas mesmas raposas velhas, que estão caindo os dentes de podres, não pela idade, mas pelas práticas nada republicanas.

O Poder fazendo de conta que nada aconteceu, enquanto o braço forte da Lei não desaba sobre suas cabeças [se é que isso algum dia vai acontecer]. Os partidos, aqui e em Brasília, oferecendo o céu e a terra às raras aparições, aos novos quadros, pintados como salvadores(as) da pátria. A ordem é sobreviver! Custe o que custar ao Brasil e ao povo brasileiro...Só não vale perder, acabar, virar história.

Fonte:Piauihoje

Lula ataca a Globo e diz que errou por não fazer regulação da mídia

Ex-presidente participa do 'Ato pela Reconstrução do Estado Democrático de Direito' na Faculdade de Direito da UFRJ, no centro do Rio
Ex presidente Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em discurso nesta sexta-feira (11) que foi precipitado considerar como democráticas as manifestações que tomaram o país em junho de 2013. Condenado em primeira instância a 9 anos e 6 meses de prisão pelo juiz Sergio Moro, o petista atacou o magistrado, procuradores da Operação Lava Jato e a imprensa. Disse que vai se candidatar em 2018 e que, caso eleito, fará "a regulação da mídia".

"A Globo não suspendeu novela nem para transmitir enterro do Roberto Marinho [fundador da emissora]. Naquela passeata, ela suspendeu a grade de novela para transmitir ao vivo uma grade do movimento social, sobretudo contra o governo Dilma", disse Lula.

Esse país não foi compreendido desde o que aconteceu em junho de 2013. Nós nos precipitamos ao achar que 2013 foi uma coisa democrática. Que o povo foi para a rua porque estava muito preocupado com aquela coisa do transporte coletivo."

Lula participou do "Ato pela Reconstrução do Estado Democrático de Direito" na Faculdade de Direito da UFRJ, no centro do Rio. Ele estava acompanhado de juristas e petistas críticos ao impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, que também estava no evento.

Nós não fizemos, e eu errei, quando não fizemos a regulação da mídia. Eles têm que saber que têm que trabalhar muito para não deixar eu voltar a ser candidato. Se eu for candidato, eu vou ganhar e vou fazer a regulação da mídia. [...] Não vou morrer até voltar a governar com vocês este país."

LAVA JATO

O ex-presidente criticou a condução da Operação Lava Jato. Disse que a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal submetem suas decisões "ao que a Rede Globo quer que eles façam".

"A Lava Jato não é um processo judicial. O pessoal que compõe a força-tarefa é um partido político", afirmou ele.

Lula afirmou que o processo tem como objetivo atacar o que considera conquistas de seu governo, citando o programa Minha Casa, Minha Vida, construção de escolas técnicas e aumento de renda dos mais pobres. O ex-presidente criticou também movimentos estudantis que se manifestaram contra o Reuni, programa de expansão das universidades. Meninos representantes da elite, travestidos de esquerdista, quebraram reitoria, invadiram e tentaram bater em professor. [...] Precisamos outra vez juntar os cacos da esquerda nesse país e voltar a governar."

Ele ironizou o que considera o resultado político da atuação da Lava Jato. "Eles ficam inquietos. Porque tudo o que eles fizeram foi parir um [Jair] Bolsonaro."Dilma afirmou em seu discurso que a proposta de voto distrital para o Legislativo é "uma nova etapa do golpe".

Fonte: FOLHAPRESS 

Cresce a popularidade do ex: vereador Cabelo Duro pela zona rural de Luís Correia

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

Com sua bondade e humildade vêm crescendo o nível de apoiante uma possível pré-candidatura a deputado estadual, Cabelo duro já teve um mandato de vereador por quatro anos naquela cidade de Luís Correia, tentou se reeleger mais com uma covardia de algumas pessoas fez com que perdesse a eleição, mais terminou seu mandato saiu de cabeça erguida com todas suas contas a provadas. Cabelo Duro têm um exemplo de vida e experiência na vida pública, não a abandonou o povo da zona rural sempre ele está presente ajudando como pode, ajudando promovendo bingos para ajuda àquelas pessoas mais necessitadas, Cabelo Duro era muito amigo do atual prefeito, mas virou uma forte oposição, depois do prefeito não ter comprido um acordo entre os dois em campanha para prefeito em 2016, Cabelo Duro por se tornar uma forte liderança política pela zona rural e com seu carisma vem ganhando espaço com a população daquela região. 

Promotora denuncia médico Aymar Mendes por acúmulo ilegal de cargos

O Ministério Público do Piauí, por meio da Promotora de Justiça Gabriela Almeida de Santana, propôs Ação Civil Pública contra o médico de São Raimundo Nonato-PI, Aymar Mendes Moreira Júnior, por improbidade administrativa. Foi pedido, como medida cautelar, a indisponibilidade de bens no valor de mais de R$ 745 mil.

O Inquérito Civil nº 50 foi instaurado no dia 20 de abril de 2017, com a finalidade de apurar suposto acúmulo ilegal de cargos por parte do médico. A denúncia surgiu da Polícia Civil do Piauí, na pessoa do delegado de polícia Carlos Oliveira, através de documentos extraídos do portal da transparência do estado.

Aymar Júnior é servidor do Poder Executivo Estadual, possuindo três cargos públicos efetivos, sendo um de médico na Secretaria de Saúde (carga horária de 24h/sem), outro também de médico na Prefeitura de Lagoa do Barro, além do cargo de perito médico-legal na Secretaria de Segurança Pública (carga horária de 44h/sem). As admissões se deram respectivamente, em 2006, 2010 e 2014

Verificou-se que, em 10 (dez) anos, Aymar acumulou, ilicitamente 11 (onze) cargos públicos, sendo alguns com contratação efetiva e outros com contratação temporária. Veja tabela que mostra as ocupações:
SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE
2006-2017
EFETIVO
SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA
2014-2017
EFETIVO
PREFEITURA DE LAGOA DO BARRO
2010-2017
EFETIVO
PREFEITURA DE SÃO RAIMUNDO NONATO
2012-2014
TEMPORÁRIO
PREFEITURA DE FLORIANO
PREJUDICADO
PREJUDICADO
PREFEITURA DE SÃO LOURENÇO
2013-2014
TEMPORÁRIO
PREFEITURA DE BONFIM DO PIAUÍ
2014-2015
TEMPORÁRIO
PREFEITURA DE CORONEL JOSÉ DIAS
2015-2016
TEMPORÁRIO
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO
2015
TEMPORÁRIO
PREFEITURA DE CANTO DO BURITI
2016
TEMPORÁRIO
INSS 2015-2017
2015-2017
TEMPORÁRIO

Além dos valores elencados, auferiu rendimentos como perito médico da Polícia Civil, médico do Estado do Piauí e como perito do INSS.

O requerido alegou que havia um acordo entre o Departamento de Polícia Técnica e a Corregedoria da Polícia Civil para flexibilização dos horários. Em resposta, a Corregedoria da Polícia Civil negou a existência de acordo flexibilizando os horários.

Fonte:Viagora

Pesquisa: Lula lidera intenções de voto para 2018 e venceria em todos os cenários

Uma pesquisa do Instituto Vox Populi, realizada nos dias 29 e 31 de julho, encomendada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), aponta que se as eleições presidências fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria no segundo turno nos quatro cenários pesquisados: contra Jair Bolsonaro (PEN-RJ) ou João Doria (PSDB-SP), Lula alcança 53% das intenções de voto; se os candidatos forem Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ou Marina Silva (Rede-AC), Lula bate ambos com 52% dos votos.

A pesquisa revela também que mesmo condenado pelo juiz fedral Sergio Moro, Lula não perdeu a preferência e se mantém estável. Antes da sentença, em junho, 40% dos entrevistados disseram que votariam no ex-presidente. No fim de julho, o percentual aumentou para 42%.

Nos cenários simulados pela pesquisa, Bolsonaro aparece com 17% dos votos, enquanto Alckmin, Doria e Marina alcançariam 15% do total de votos.

A pesquisa também aponta que, 58% dos brasileiros consideram Lula um bom administrador, 65% dizem que ele é trabalhador e 61% afirmam que a vida melhorou nos 12 anos de governos do PT.

Assim como na pesquisa de junho, o senador mineiro e presidente afastado do PSDB, Aécio Neves, zerou novamente. Aécio, um dos principais articuladores do impeachment de Dilma Rousseff sem crime de responsabilidade, é alvo de denúncias de corrupção feitas pela Procuradoria-Geral da República, que chegou a determinar seu afastamento do mandato no Senado. 

Na pesquisa estimulada, Alckmin atinge 6% e Lula, 47%. Bolsonaro tem 13%, Marina, 7%, e Ciro, 3%. Quando o nome tucano na disputa é o de Doria, Lula tem 48% das intenções de voto, Bolsonaro, 13%, Marina, 8% e o prefeito de São Paulo empata com Ciro Gomes, com 4%.

A pesquisa CUT/Vox Populi entrevistou 1999 pessoas com mais de 16 anos, em 118 municípios, em áreas urbanas e rurais de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior.

A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

Fonte: Com informações de Rede Brasil Atual 

Época divulga novas provas do pagamento de propina a Temer e Aécio

Malas de dinheiro
A revista Época, em ampla reportagem do jornalista Diego Escosteguy, publicada na internet na tarde desta sexta-feira (4/08), estampou a íntegra das fotos feitas pela Polícia Federal para “registrar a organização e o empacotamento dos R$ 2,4 milhões [em cash] entregues a mulas do presidente Michel Temer, do senador Aécio Neves e do doleiro Lúcio Funaro”.
A revista revela detalhes das entregas, com datas, nomes, locais, além de publicar várias fotos das malas carregadas de dinheiro.

Fonte: Revista Época

Deputado 'tatuado' pede que mulher mostre o bumbum durante votação contra Temer


Wladimir Costa (SD-PA) voltou a ser manchete não pelos projetos que propõe, mas pelos excessos, a vulgaridade, no exercício do mandato parlamentar. Na quarta-feira (2/8), durante a votação na sessão plenária em que os deputados rejeitaram o prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva, Wladimir foi flagrado escrevendo no celular, pedindo fotos eróticas a uma mulher. Mas acabou esnobado pela dita. "Você poderia perder seu valioso tempo com coisas mais interessantes. rs. #soacho. Boa noite"

Wladimir escreveu e enviou: "Mostra a tua bunda. Mostra, afinal, não são suas profissões que a destacam como mulher. É sua bunda. Vai lá, põe aí, garota". Em outra tela, continuou: "Fátima Bernardes, Sônia Abraão, Marília Gabriela, Mariza Godói são elogiadas, respeitadas e até desejadas pelas suas capacidades técnicas e não por um par de bunda, já bastante banalizada por todo o Tapajós do decano shortinho preto que reveza com o vermelhinho já bastante desbotado pelos anos [sic]".

Em uma mensagem a outra destinatária, o parlamentar envia uma imagem em que aparece como personagem do filme "O exterminador do futuro" com a legenda: "Wladimir Costa, o exterminador de comunas". Como reposta, o deputado recebeu um elogio: "gostei dessa foto".

Wladimir ficou famoso nesta semana ao apresentar uma tatuagem com o nome do presidente Michel Temer em seu ombro. De acordo com ele, o desenho custou R$ 1,2 mil, pagos em "6 vezes sem juros no cartão". O deputado também roubou a cena na votação pela admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no ano passado, quando estourou um "rojão" de papel picado no plenário da Câmara.
Deputada federal Wladimir Costa tatuou
Fonte:Correio Braziliense

Deputado tatuado recebeu R$ 7 milhões de emendas de Temer

O deputado federal Wladimir Costa (SD-PA) apareceu ostentando uma tatuagem com o nome do presidente Michel Temer no ombro direito. O parlamentar é um dos defensores de Temer na denúncia que deve ser apreciada pela Câmara dos Deputados amanhã (2) e foi beneficiado com R$ 7 milhões em emendas.

A maior parcela dos recursos, R$ 4,8 milhões, serão destinados para a ação de apoio ao desenvolvimento sustentável de territórios rurais, que visa apoio a investimentos na implantação e modernização de infraestrutura e serviços necessários à dinamização econômica dos territórios rurais.

Os recursos também devem fortalecer a gestão social do processo de desenvolvimento nas suas múltiplas dimensões: econômica, ambiental, sociocultural, educacional e político-institucional, e de redes sociais de cooperação e à melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares contribuindo para o enfrentamento das condições de pobreza do rural brasileiro.

Outros R$ 1,8 milhão foram empenhados em emendas para a iniciativa de estruturação de unidade de atenção especializada. A ação tem o objetivo de apoiar os estados e municípios para a organização e reestruturação da rede de serviços especializados no SUS, contribuindo para a melhoria do acesso e da qualidade dos serviços prestados aos usuários do sistema.

O Expresso procurou o parlamentar em busca de explicações sobre o desenho. Ele disse que a tatuagem custou R$ 1.200, é definitiva, foi feita em Belém e é uma forma de homenagear Temer: “O melhor presidente da história do Brasil. O único estadista que apareceu neste país”.

Costa diz, ainda, que vai exibir a tatuagem na Câmara dos Deputados na quarta-feira (2) durante a votação da admissibilidade da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção contra o presidente Michel Temer. “Será um show de votos em favor do presidente. Só Deus derruba Temer. E ele é honesto. Então Deus não vai querer derrubá-lo.”

Liberação bilionária

A denúncia contra Michel Temer no Congresso Nacional, custou caro aos cofres públicos. O governo federal já liberou (empenhou) mais de R$ 4,2 bilhões em emendas para parlamentares. As emendas são parte do plano do presidente para barrar na Câmara a investigação sobre o escândalo da JBS e tudo acabar em pizza.

Fonte: Contas Abertas

Governo vai aumentar impostos nesta quinta (20)

O governo federal vai anunciar um aumento de impostos nesta quinta-feira (20), apurou o G1 na noite desta quarta-feira. Mais cedo, em entrevista à jornalista Miriam Leitão, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que está analisando se há necessidade de elevar impostos para fechar as contas públicas. "Se for necessário, aumentaremos", afirmou o ministro.

A entrevista de Meirelles vai ao ar no programa de entrevistas da jornalista Miriam Leitão na GloboNews, nesta quarta-feira, às 21h30.

Segundo apurou o G1, o imposto que aumentará é o PIS-Cofins incidente sobre todos os combustíveis (gasolina, etanol e diesel). A equipe econômica chegou a cogitar elevar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), mas desistiu. A contenção de gastos públicos será mantida.

Meirelles disse que a equipe econômica poderá anunciar o aumento durante a divulgação do relatório fiscal bimestral.

"Vamos estar analisando ao decorrer do dia de hoje os cálculos para podermos amanhã, no relatório fiscal bimestral, já definir se é necessário definir um aumento de impostos ou não", disse Meirelles.

Questionado qual seria o imposto a ser elevado, se necessário, Meirelles falou que o PIS e Cofins sobre combustíveis seriam os maiores candidatos. "O PIS Cofins é o candidato mais provável. Ele sobre o combustível tem uma vantagem que pode ser feito por decreto e começa a vigorar imediatamente", afirmou.

Entre as possibilidades de aumento de impostos, o governo avaliou o aumento da Cide, uma contribuição sobre o combustível. O PIS e Cofins são impostos cobrados sobre a folha de pagamento, sobre o faturamento das empresas e sobre a importação de bens e serviços.

Crise fiscal

O governo está com dificuldade de fechar as contas públicas. O mercado financeiro já prevê um rombo de R$ 145 bilhões neste ano, acima da meta fiscal fixada para 2017, de um déficit de R$ 139 bilhões.

A arrecadação do governo com impostos e tributos neste ano tem ficado abaixo da esperada devido à demorada na retomada do crescimento econômico. Nos primeiros seis meses deste ano, a arrecadação teve um aumento real de apenas 0,77%. O resultado, porém, só foi positivo devido ao aumento das receitas com royalties do petróleo.

O governo anunciou um corte de R$ 42 bilhões no orçamento para tentar ajustar as contas públicas. O enxugamento, no entanto, afetou serviços públicos, como a emissão de passaportes.

Fonte:G1

Deputados pró-Temer receberam R$ 134 milhões em emendas, diz ONG

Levantamento da ONG Contas Abertas aponta que o governo federal liberou em junho R$ 134 milhões em emendas parlamentares a 36 dos 40 deputados que votaram a favor do presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Os deputados que votaram contra o presidente tiveram liberados no mesmo mês R$ 66 milhões em emendas (metade do valor dos pró-Temer).

Nesta quinta (13), depois de recusar por 40 votos a 25 o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava ao plenário o prosseguimento da denúncia de corrupção passiva da Procuradoria Geral da República contra Temer, a CCJ aprovou por 41 a 24 o relatório alternativo do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomenda a rejeição da denúncia.

Quatro dos deputados que votaram a favor de Temer na CCJ não tiveram emendas parlamentares liberadas em junho: Arthur Lira (PP-AL), Domingos Neto (PSD-CE), Maia Filho (PP-PI) e Elizeu Dionizio (PSDB-MS).

Emendas parlamentares são recursos previstos no Orçamento, cuja aplicação é indicada pelo parlamentar. Esse dinheiro tem de ser obrigatoriamente empregado em projetos e obras nos estados e municípios. A liberação dos recursos é obrigatória, e o governo tem todo o ano para realizar os repasses.

De acordo com o secretário-geral da ONG, Gil Castello Branco, os R$ 134 milhões liberados em junho representam um valor “absolutamente atípico para o período”.

“Isso não é uma ilegalidade", disse Castello Branco, mas, segundo ele, neste ano o governo concentrou um grande volume de recursos no mês de junho. Antes, afirmou, "não tinha sido empenhado praticamente nada”.

Para efeito de comparação, entre janeiro e maio, o governo liberou, ao todo, pouco mais de R$ 102 milhões a todos os parlamentares. Somente em junho, foram R$ 2,02 bilhões, empenhados para parlamentares de 27 partidos e bancadas estaduais. O partido de Temer, o PMDB, recebeu R$ 284,2 milhões.

Nos seis primeiros dias de julho, segundo o levantamento da ONG, as emendas liberadas somaram R$ 94.526.548,82, mais do que em qualquer um dos cinco primeiros meses do ano.

“Essa é a expressão em números de que o governo deixa essas liberações às vésperas de votações importantes na tentativa de obter os votos”, declarou Castello Branco.

Os dados aferidos pela organização mostram que o deputado pró-Temer que teve o maior valor em emendas liberado em junho (R$ 5,1 milhões) foi Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).

Ligado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) e à ala do partido que defende a permanência da legenda no governo, Abi Ackel foi o responsável por elaborar um segundo parecer, aprovado na comissão, que recomendou a rejeição da denúncia contra Temer.

Partidos de oposição atribuem a vitória do governo na CCJ a dois principais motivos: o troca-troca de integrantes promovido por líderes da base aliada, que garantiu maioria de votos ao governo, e a liberação de emendas parlamentares.

Além de Abi-Ackel, outros parlamentares ligados à "tropa de choque" do Palácio do Planalto figuram na lista de maiores beneficiários das emendas liberadas pelo governo.

Depois do tucano, os dois deputados que mais receberam verbas foram Carlos Marun (PMDB-MS) e um dos vice-líderes do governo na Casa, Beto Mansur (PRB-SP).

De acordo com o levantamento, os dois receberam R$ 5 milhões cada. Os parlamentares foram dois dos principais defensores de Temer nos últimos dias.

Dentre os deputados que votaram contra Temer, os que obtiveram os maior valores em emendas liberadas foram Marcos Rogério, do DEM-RO (R$ 5,3 milhões), e Silvio Torres, do PSDB-SP (R$ 5,1 milhões).
CCJ da Câmara durante discussão do relatório sobre denúncia contra Temer


Valores por deputado

Pró-Temer

Veja abaixo o valor que cada um dos 40 deputados que votaram a favor de Temer na CCJ teve liberado em emendas parlamentares no mês de junho:

Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG): R$ 5.129.450,00; Beto Mansur (PRB-SP): R$ 5.066.750,00; Carlos Marun (PMDB-MS): R$ 5.000.000,00; Nelson Marquezelli (PTB-SP): R$ 4.981.530,00; Antonio Bulhões(PRB-SP): R$ 4.962.800,00; Cristiane Brasil (PTB-RJ): R$ 4.958.100,00; Genecias Noronha (SD-CE): R$ 4.957.200,00; Evandro Gussi (PV-SP): R$ 4.811.100,00; Fausto Pinato (PP-SP): R$ 4.727.600,00; Carlos Bezerra (PMDB-MT): R$ 4.700.000,00; André Moura (PSC-SE): R$ 4.640.260,55; Bilac Pinto (PR-MG): R$ 4.570.468,78; Paes Landim (PTB-PI): R$ 4.542.143,75 ; Danilo Forte (PSB-CE): R$ 4.310.000,00; Darcísio Perondi (PMDB-RS): R$ 4.270.267,80; Carlos Melles (DEM-MG): R$ 4.071.261,54; Juscelino Filho (DEM-MA): R$ 3.971.860,00; Marcelo Aro (PHS-MG): R$ 3.952.950,00; Toninho Pinheiro (PP-MG): R$ 3.942.522,60; Milton Monti (PR-SP): R$ 3.939.959,55; Hildo Rocha (PMDB-MA): R$ 3.845.000,00; Magda Mofatto (PR-GO): R$ 3.757.070,00; Evandro Roman (PSD-PR): R$ 3.691.987,17; Thiago Peixoto (PSD-GO): R$ 3.514.411,54; Alceu Moreira (PMDB-RS): R$ 3.511.425,10; Paulo Maluf (PP-SP): R$ 3.402.700,00; Delegado Éder Mauro (PSD-PA): R$ 3.260.564,52; Edio Lopes (PR-RR): R$ 3.250.000,00; Luiz Fernando Faria (PP-MG): R$ 2.550.000,00; Cleber Verde (PRB-MA): R$ 2.487.300,00 ; José Carlos Aleluia (DEM-BA): R$ 2.474.568,92; Laerte Bessa (PR-DF): R$ 2.180.700,00; Daniel Vilela (PMDB-GO): R$ 1.798.183,40; Ronaldo Fonseca (PROS-DF): R$ 1.521.660,00; Rogério Rosso (PSD-DF): R$ 438.845,00; Fabio Garcia (PSB-MT): R$ 300.000,00; Arthur Lira (PP-AL): R$ 0,00; Domingos Neto (PSD-CE): R$ 0,00; Maia Filho (PP-PI): R$ 0,00; Elizeu Dionísio (PSDB-MS): R$ 0,00; 

Contra Temer

Veja abaixo o valor que cada um dos 25 deputados que votaram contra Temer na CCJ teve liberado em emendas parlamentares no mês de junho: Marcos Rogério (DEM-RO): R$ 5.359.750,00; Silvio Torres (PSDB-SP): R$ 5.171.200,00; Marco Maia (PT-RS): R$ 4.870.032,71; José Mentor (PT-SP): R$ 4.681.700,00; Rubens Bueno (PPS-PR): R$ 4.453.300,00; Júlio Delgado (PSB-MG): R$ 4.440.824,79; Pompeo de Mattos (PDT-RS): R$ 4.311.474,78; Renata Abreu (PODE-SP): R$ 4.104.450,00; Afonso Motta (PDT-RS): R$ 4.005.118,78; Laercio Oliveira (SD-SE): R$ 3.642.737,72 ;Jutahy Junior (PSDB-BA): R$ 3.553.400,00 ;Tadeu Alencar (PSB-PE): R$ 3.402.250,00; Rocha (PSDB-AC): R$ 2.937.600,00; Maria do Rosário (PT-RS): R$ 2.247.880,00; Valmir Prascidelli (PT-SP): R$ 2.225.100,00 ;Paulo Teixeira (PT-SP): R$ 1.937.550,00; Fábio Sousa (PSDB-GO): R$ 1.869.300,00; Betinho Gomes (PSDB-PE): R$ 1.000.000,00; Rubens Pereira Júnior (PCdoB): R$ 503.414,62; Chico Alencar (PSOL-RJ): R$ 477.034,81; Luiz Couto (PT-PB): R$ 400.000,00; Patrus Ananias (PT-MG): R$ 341.918,90 ;Wadih Damous (PT-RJ): R$ 0,00 Alessandro Molon (Rede-RJ): R$ 0,00 Sergio Zveiter (PMDB-RJ): R$ 0,00

Fonte: G1

Relator dá parecer favorável à denúncia contra Temer

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou parecer favorável à admissibilidade da denúncia pelo crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer. Zveiter é o relator do processo que analisará a aceitação, ou não, a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

"Por ora, temos indícios que são por si só suficientes para ensejar o recebimento da denúncia. Estamos diante de indícios suficientes de materialidade. Não é fantasiosa a acusação, é o que temos e deve ser investigada", disse Zveiter.

O relator reiterou que aos deputados cabe apenas o papel de autorizar, ou não, a admissibilidade do processo e não julgar o presidente. "Em face de suspeitas e eventuais ocorrências criminais, não podemos silenciar, estamos tratando tão somente de um pedido para aceitação, ou não, da instauração de um processo", acrescentou.

Zveiter leu seu voto na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), primeira etapa do trâmite da denúncia na Câmara dos Deputados. O relator do processo na CCJ leu o seu parecer durante 59 minutos, após um início tumultuado de reunião.

Ressaltando que não cabe à Câmara dos Deputados absolver ou condenar o presidente, e sim admitir a autorização para que ele seja processado, o relator enumerou os indícios que, segundo ele, devem ser apurados pelo Judiciário: a gravação da conversa de Temer com o presidente do Grupo JBS, Joesley Batista, o possível recebimento de R$ 500 mil pelo ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures e a regularidade dos encontros de Temer com o empresário.

"Quanto à gravação, [é necessário] descortinar se seu conteúdo e diálogos que contém são verídicos e se as provas são concretas. Por ora temos indícios. Só ao final da instrução processual, com direito ampla defesa e contraditório, poderão ligá-lo ou não á prática delitiva", disse, durante a leitura.

Quanto à legalidade da gravação feita, segundo a defesa do presidente, de forma clandestina, o deputado afirmou que provas consistentes em gravação ambiental são lícitas. "Não sou eu que estou dizendo. É o Supremo Tribunal Federal que vem decidindo reiteradamente, há 20 anos", argumentou.

Ao concluir a leitura do voto favorável a autorizar o STF a processar Temer por crime comum, o relator declarou que todos os requisitos foram atendidos para análise da admissibilidade da denúncia e que, caso ela seja aceita, o acusado terá garantidos o contraditório e a ampla defesa. “Recomendo aos colegas o deferimento da autorização com a tranquilidade de que esse caminho não representa qualquer risco ao Estado Democrático de Direito, até porque a Consituição indica claramente a solução decorrente de tal hipótese”, encerrou.

Citando regras estabelecidas pela Constituição Federal, com base em interpretações do Supremo, o deputado voltou a dizer que cabe à Câmara um juízo “predominantemente político" .

Logo após a leitura do parecer do relator, a defesa de Temer apresentará oralmente seus argumentos pelo mesmo tempo utilizado por Zveiter.

Fonte: Agência Brasil

Presidente da CNBB: "'povo brasileiro não pode ser crucificado pela corrupção"

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Dom Sérgio da Rocha, ex-arcebispo de Teresina, advertiu que o "povo brasileiro não pode ser crucificado pela corrupção". Foi durante uma entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (5), na Residência Episcopal, em Teresina. Dom Sérgio, que o Arcebispo de Brasília, veio receber a Medalha do Mérito Samaritano, outorgada na quarta-feira (05/07) pela Arquidiocese de Teresina e Ação Social Arquidiocesana (ASA) pelos trabalhos sociais e religiosos do ex-arcebispo. À noite, Dom Sérgio foi homenageado com uma missa na Cadetral de Nossa Senhora das Dores, no Centro da capital.

“Misturar o público e privado na política traz consequências tristes para o povo e nossas famílias. O povo brasileiro não pode ser crucificado pela corrupção. Acima de tudo, precisamos de posturas cristãs diante da realidade social e política que aí estão. A primeira postura é a defesa da ética na vida pública, na política e no dia a dia da vida", defendeu o cardeal. "Rejeitamos a corrupção que acontece no mundo político, mas não podemos aceitar, aparentemente, atos pequenos de corrupção no dia a dia da pessoas”.

Dom Sérgio da Rocha pregou o “não” à corrupção e à indiferença, e defendeu a ética e participação política. “A reforma política tem sido esquecida, tem se dado atenção apenas para outras reformas... Defendemos um novo modo de fazer política baseado na ética, na busca efetiva do bem do povo brasileiro. Na política, o cristão deveria fazer a diferença. A igreja não tem postura política partidária como instituição, mas incentiva os fieis a participarem da política".

Reformas

O religioso acrescentou que o povo brasileiro precisa ser ouvido pelo Congresso Nacional. Deputados e senadores devem dialogar com a sociedade civil organizada. E o povo precisa se interessar mais pelo o que se passa com o Brasil e refletir sobre tudo isso que está acontecendo e se mobilizar.

Fonte:Piauihoje

Prefeitura de Piripiri terá que demitir comissionados


O Tribunal de Contas do Estado do Piauí constatou que 80 prefeituras do estado ultrapassaram o limite legal de 54% da Lei de Responsabilidade Fiscal, para despesas com pessoal no Poder Executivo.

A questão foi representada pelo Ministério Público de Contas e a decisão é de maio de 2017.O TCE-PI determinou que as prefeituras listadas seja notificadas para que se abstenham de realizar novas contratações de servidores temporários e comissionados, e que rescindam contratações ou exonerem servidores com cargos de comissão, com a finalidade de restabelecer equilíbrio orçamentário e financeiro dos municípios, como prevê o art. 169, §3º e §4º, da Constituição Federal c/c art. 23 da Lei de Responsabilidade Fiscal.Na região norte do Piauí, por exemplo, a Prefeitura de Nossa Senhora dos Remédios chegou a comprometer 71,26% da sua receita com despesas de pessoal no 2º quadrimestre 1º semestre de 2016.

De um orçamento de cerca de R$ 20 milhões, a prefeitura empregou R$ 14 milhões para a folha de pagamento.

As prefeituras de Piripiri (69.70%), Batalha (60,25%), Esperantina (66,52%), Morro do Chapéu do Piauí (55,08%), Piracuruca (60,51%), Matias Olímpio (58,20%), Joaquim Pires (57,51%), Luis Correia (63,06%), Murici dos Portelas (65,31%) também estão acima do limite legal com gastos com o pessoal,

segundo o Tribunal de Contas.

Em caso de descumprimento, o TCE fará o bloqueio das contas dos municípios, bem como a aplicação de multa no valor de 10.000 UFR-PI aos gestores

Fonte: Revista AZ

Mão Santa falta à audiência e deixa governador W. Dias esperando

A audiência entre o governador Wellington Dias e o ex-governador e atual prefeito de Parnaíba, Mão Santa, não se concretizou. De acordo com a agenda oficial do Governo do Piauí, o encontro entre o atual e o ex-governante estava marcado para ocorrer às 17h dessa última segunda-feira(03), no Palácio de Karnak. No entanto, Mão Santa não compareceu e deixou o atual governador esperando.

Mesmo sem a presença do prefeito de Parnaíba, a reunião foi realizada com a presença do deputado estadual, Dr. Hélio e dos prefeitos Marquinhos Chaves, de Canto do Buriti, Dr. Wilney, de Santa Cruz dos Milagres, e Herbert Silva, de Ilha Grande. De acordo com a Secretaria de Comunicação, durante a reunião, o governador Wellington Dias tratou sobre assuntos de interesses dos municípios, como obras de infraestrutura para asfaltamento e colocação de paralelepípedos.

Em contato com o Portal O Dia, a assessoria de Mão Santa informou que o prefeito não havia confirmado presença na reunião, e que o político já tinha uma agenda prévia com atividades em Parnaíba. A assessoria confirmou ainda que o prefeito está na cidade de Parnaíba e tem uma viagem marcada amanhã para Brasília.

Por: Nathalia Amaral / Odia

Servidores de várias categorias cobram restituição de salário

Depois dos servidores da Saúde, que na semana passada realizaram manifestação na porta dos hospitais e maternidades do Estado, e dos médicos, que decidiram. ontem (3), suspender o atendimento a pacientes nos hospitais estaduais, outras categorias ameaçam suspender o atendimento ao público em protesto contra os descontos indevidos nos salários de maio em decorrência de falha no equipamento eletrônico que registra a frequência dos servidores.

As diversas categorias reclamam que apesar de registrarem a entrada a e a saída diariamente, apareceram os descontos no contracheque de maio, o mesmo acontecendo agora em junho. Ou seja, o desconto vai continuar acontecendo, mesmo com a frequência sendo registrada pelos servidores.

Na sexta-feira (30), o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, oficiou ao secretário de Administração e Previdência, Franzé Silva, solicitando o abono das faltas registradas pelo sistema de ponto eletrônico “em razão de falhas na parametrização do sistema no âmbito das Unidades Hospitalares”.

Florentino Neto pediu a restituição dos descontos em folha suplementar, a ser paga pela Administração já na sexta-feira da semana que vem, dia 14/7.

Fonte: Paulo Pincel

A política e suas consequências

Tenho pouca idade para afirmar com veemência mas, fundamentado nos livros de história, acredito que estamos vivendo o pior momento na política do país. Não bastasse a pesquisa divulgando que o brasileiro ficou com mais vergonha, os noticiários e nosso cotidiano laboral nos mostram essa assertiva.

Peguemos o significado de política, segundo o site Significados vem a ser “a ciência da governança de um Estado ou Nação e também uma arte de negociação para compatibilizar interesses. O termo tem origem no grego politiká, uma derivação de polis que designa aquilo que é público. O significado de política é muito abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público”.

Isto é, tudo aquilo que fazemos em nossa cidade e está relacionado de certa forma aos nossos interesses é política. E quando temos a visão mais abrangente sobre política tendemos a fazer a chamada “boa política”, com nossos atos voltados não apenas à vontade individual mas ao bem da coletividade.

Quando se vive numa democracia a escolha popular por seus representantes dá-se pelo voto direto. Esses, denominados políticos, em virtude de fazerem (em tese) o trabalho de levar para – não só os que lhe elegeram – todos os bons resultados advindos da boa política exercida.

Por isso reafirmo vivermos o pior momento da política. A começar pelo mesquinho presidente da República. Esse sujeito levará eternamente a pecha de golpista e jáconsiderado para muitos como o pior mandatário a liderar a nação. Sua política é voltada a interesses mesquinhos e nada republicanos, os números mostram como o país está afundando diante de seu comando e suas reformas propostas tendem a piorar ainda mais a situação.

A Câmara dos Deputados é comandada por um cidadão sem pulso firme, com ideias fracas e sequer sabe ao menos a importância do direito dos trabalhadores. Sem falar sua fama de ser marionete do bandido a quem sucedeu. Sem falar nas bancadas lá existente, assistir a qualquer sessão por lá é a garantia de uma minoria poderosa é que vem a ser representada.

O Senado está mais uma casa de Gangster. Irei abster-me de comentar sobre Aécio Neves por motivos óbvios, mas ver um debate de sujeitos da estirpe de Renan Calheiros e Romero Jucá (ambos do PMDB) falando de acordo e para melhorar a vida dos brasileiros, é de causar náuseas até para os mais incautos.

Mas o pior da política vem mesmo do Poder que não deveria agir dessa forma. O judiciário tem o dever de garantir as leis e assegurar os direitos de todos independente da situação. Quando um ministro do STF age de forma que não seja defender a Constituição, essa justiça entra em descrédito; quando esse ministro possui ligações fortes com grupos políticos, tende a criminalizar o judiciário. Saber que Aécio Neves e Rocha Loures foram liberados mesmo diante de provas cabais, revolta é o menor dos sentimentos.

Antes fosse apenas vergonha as consequências dos atos políticos porque, infelizmente, eles nos prejudicam bem. E, atualmente, mais ainda.

Piauihoje

Kim do Caranguejo estende atendimentos do CAPS à zona rural de Luís Correia

A Prefeitura de Luís Correia, através da Secretária Municipal de Saúde iniciou um trabalho na Zona Rural da cidade, contemplando um maior número de pessoas que procuram serviços de saúde. O Projeto CAPS itinerante chega para beneficiar dezenas de pessoas que antes não eram contemplados com os serviços. 
Os moradores da comunidade Baixa do Carpina receberam diversos atendimentos e atenção de médico, enfermeiros, psicólogos, visitas domiciliares e orientações. O Secretário Municipal de Saúde destaca a importância do trabalho nas comunidades carentes e lembra o pedido do Prefeito Kim do Caranguejo em melhorar diariamente a saúde pública do município. 
“A determinação do Prefeito Kim do Caranguejo é que possamos diariamente melhorar a saúde pública de Luís Correia, sabemos e conhecemos nossas limitações mais são notórios os avanços que já alcançamos nos primeiros meses de administração. Esperamos que todas as falhas sejam corrigidas para que possamos atender com qualidade e eficiência nosso povo” disse o Secretário Pedro Júnior. 

Carta ao leitor: A corrupção e a democracia

Agora, a Lava-Jato faz mal à democracia. Sim, a mais recente onda de ataques à maior investigação de corrupção na história do Brasil agora desfila o argumento de que estamos fazendo mal ao regime democrático. Não é exatamente recente, mas o coro engrossou.

Na semana passada, o atual ministro da Justiça do presidente Michel Temer, Torquato Jardim, em entrevista ao jornal Valor Econômico, disse que a Lava-Jato é uma amea­ça à democracia, na medida em que está “desfazendo a classe política”. Também na semana passada, Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, a voz mais insistente contra o que considera abusos da Lava-­Jato, afirmou em palestra no Recife que o país precisa evitar o risco de “despencar para um modelo de Estado policial”. Disse Mendes: “Expandiu-se demais a investigação, além dos limites”.

E chegou a ser aplaudido.

O que Torquato Jardim e Gilmar Mendes denunciam hoje, o PT e os petistas denunciavam ontem. Em outubro do ano passado, quando já era ex-ministro da Justiça do governo Dilma Rousseff, Eugênio Aragão deu entrevista em que dizia que a Lava-Jato “faz mal à democracia brasileira” porque os poderes vinham sendo exercidos “sem limites” — o mesmo problema dos “limites” de Gilmar Mendes. Em março deste ano, o PT promoveu um seminário para discutir o impacto da Lava-Jato e concluiu, entre outras coisas, que a operação era uma ameaça à democracia, pois enxergava nas investigações uma escalada de um Estado autoritário e de exceção.

É forçoso notar que há uma sintonia, mas também há uma diferença. As autoridades que hoje denunciam os males que a Lava-Jato causa à democracia brasileira acompanham uma mudança da própria operação. Antes, concentrada em Curitiba nas mãos do juiz Sergio Moro, a Lava-Jato tinha como alvos preferenciais assessores de segundo escalão e políticos sem foro privilegiado. Agora, conforme se transfere para Brasília, porque a operação passou a mirar em autoridades ainda no exercício do cargo e, portanto, beneficiárias do foro privilegiado, os protestos permanecem iguais — mas mudam seus autores.

Só isso já mostra o oportunismo das críticas, mas mostra algo mais: é também um equívoco monumental. O combate à corrupção não fere a democracia. É o contrário: a democracia, associada à liberdade de imprensa, é o elemento que permite e viabiliza o combate à corrupção — o qual, num círculo virtuoso, fortalece o próprio regime democrático.

Nesse sentido, a voz que não mudou de lado continua sendo a do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Na semana passada, diante do bombardeio de críticas à Lava-Ja­to e das insinuações de agressões à democracia, Janot disse o seguinte: “Basta de hipocrisia. Não há mais espaço para a apatia. Ou caminhamos juntos contra essa vilania que abastarda a política ou estaremos condenados a uma eterna cidadania de segunda classe, servil e impotente contra aqueles que deveriam nos representar com lealdade”.

Fonte:VEJA 

Moro sentenciará Lula a 22 anos de prisão, diz revista

De acordo com matéria divulgada pela Revista Istoé, conforme apuração feita pela equipe do periódico a membros da força tarefa da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro, da 13ª vara Federal de Curitiba (PR), prepara a condenação do ex-prefeitura Lula (PT) sobre o caso do triplex no Guarujá. Pelas informações da Istoé, o petista receberá uma sentença de 22 anos de prisão.

Ainda segundo a revista, o roteiro já foi definido. No itinerário do magistrado apenas uma etapa o separa do anúncio da sentença do ex-presidente petista: a definição da pena ao intermediário da propina, Antonio Palocci.

Por Redação BNews 

Joesley Batista refirma acusação contra Temer ao depor na PF

O empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS, prestou depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (16), em Brasília, no inquérito que investiga o presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

À PF, Joesley Batista, delator da Operação Lava Jato, "reforçou a verdade dita no depoimento por ocasião da colaboração, apenas a verdade dos fatos, ou seja, confirmou o que já foi dito e provado", segundo informação da defesa.

Temer e Loures são investigados no inquérito por organização criminosa, obstrução de justiça e corrupção passiva com base na delação do empresário. O Supremo Tribunal Federal deu prazo até segunda-feira (19) à PF para conclusão do inquérito.

Há expectativa de que na próxima semana o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente ao STF denúncia contra o presidente, que, para ser analisada pelo tribunal, necessitará de autorização do plenário da Câmara dos Deputados.

Batista afirmou na delação que deu dinheiro para Loures – parte do qual seria supostamente destinado a Temer – com a intenção de ser favorecido pelo governo. A PF filmou o ex-deputado, ex-assessor especial do presidente, saindo de um restaurante em São Paulo com uma mala com R$ 500 mil em dinheiro.

Joesley Batista também registrou, com um gravador escondido, conversa com Temer na noite de 7 de março, na residência oficial do Palácio do Jaburu, na qual disse que pagava mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha para que ele permanecesse em silêncio. Na interpretação da Procuradoria Geral da República, Temer deu "anuência" a esses pagamentos. Cunha nega ter recebido.Fonte: G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
MATÉRIA RETIRADA A PEDIDO DA VÍTIMA
Folha de Parnaíba, Blog do Pessoa, Portal do catita,